terça-feira, novembro 24, 2015

O meu Outono


O outono foi e é a minha estação preferida. Acordo cedo e tenho um prazer imenso em sentir os raios solares que despontam e tentam aquecer o meu corpo. Muitas vezes sento-me nesse meu abençoado terraço no qual começo a perceber o início do movimento da cidade que, aos poucos, vai acordando.
Hoje segui a mesma rotina de sempre, mas quando abri as janelas, confesso, não resisti. Enfiei umas calças de lã e uma camisola grossa, meti-me no carro que parei para os lados de Belém e fui passear à borda de água. 
Não corri, não o fiz por necessidade de trabalhar o corpo. Pelo contrário fi-lo por necessidade de trabalhar a alma, de me sentir quase só no universo e de sentir que os problemas do país com que as televisões e jornais tentam intoxicar a minha vida, ali não valiam nada. Ali, o que valia mesmo a liberdade de espírito, o ceu azul, os raios de sol, o mar e qualquer coisa que, estando para além de tudo isto, envolvia não só o que víamos, mas, sobretudo, a maneira como víamos. Era algo metafísico, uma presença divina, fosse ela de que natureza fosse.
Fiquei por ali a caminhar cerca de uma hora. Depois parei , bebi um café e dei graças a Deus por estar num local onde o medo ainda me não impedia de gozar de tudo isto. E lembrei os tempos em que, em França, fazia o mesmo, com o mesmo prazer. E não pude deixar de ter muita pena...de quem, por medo, não o pode, agora, continuar a fazer!

HSC

5 comentários:

Madalena Ferreira disse...

Olá,

Dra.Helena, é o meu 1º comentário neste seu novo blog, que desde já desejo longevidade! Gosto de todas as estações do ano, não tenho nenhuma preferida.Porém, gosto de um dia de outono sem vento,céu azul com muito sol e uma brisa(fria) à mistura. Tenho na minha cidade um parque muito bonito, com árvores centenárias, junto a um hospital termal e uma igreja. Faço muitas vezes caminhadas pelo referido parque - nesta altura do ano está divinal!
Mesmo com muita queda de folhas e pequenos troncos, a natureza parece que está viva e nos agradece a visita!
Café -antes ou depois, missa - antes ou depois e também eu regresso a casa reconfortada e cheia de energia para os outros desafios do dia a dia.

Um abraço,

carla disse...

Helena
Há dias que precisamos de caminhar sós, belo passeio essa zona é muito bonita.
Ontem acendemos a lareira, gosto do cheiro do lume, li o Amor é difícil bem junto do lume. A parte de que fala do passado, não sou passagista...é muito profunda bom ensinamento.

Carla

Menina Marota disse...

Uma bela inspiração e a sensibilidade de uma Mulher na plenitude da palavra. Gostei muito.
Um abraço.

carla disse...

Helena
Dia solarengo menos frio, gosto de dias com sol.

Queria dizer "passadista"

Carpe Diem

Carla

Anónimo disse...

🌷🌷🌷